Comportamento, Comunicação

Treine mais, doe menos!

4 160

Não dê esmolasO que você tem feito para ajudar seu próximo? O quanto você tem se importado com aqueles que clamam por um pouco de conforto e alimento? Se me disser que tem dado esmolas por aí nos semáforos, vou contra você até minha morte. Não quero ser radical, existem casos e casos, mas dar esmolas poderá ser sua última escolha. Vou explicar. Existem cidades que estão em trabalho de conscientização contra a ação de dar esmolas nas ruas e nos semáforos, por quê? Um único motivo: induz a pessoa a continuar a pedir esmolas e nunca procurar evoluir-se. Para eles, sair da situação em que vivem, pode ser extremamente difícil, para alguns, praticamente impossível, considerando o estado mental desses indivíduos. A verdade é que por si só não conseguem, isso é um fato! Outro fato é que dando esmolas é o mesmo que dizer: “vamos lá, continue nessa vida de pobreza total! Quero te ver morrer nas ruas. Não estude, não trabalhe e não conquiste seus sonhos.

Não é pecado andar com alguns cobertores no porta-malas durante a época de inverno e sair distribuindo pelas ruas, abafando assim a aflição desses necessitados. Isso com certeza não pode ser ignorado. Não podemos ignorar o fato de que existem pessoas precisando de nossa ajuda. Essas pessoas não estão somente naquele outro continente chamado África, estão do nosso lado, diariamente. Nós somos o maior fator que leva essas pessoas a continuarem nas ruas. Temos a falsa sensação de estarmos ajudando com míseros centavos, não pelo dinheiro, mas pelo ato. Não devemos dar dinheiro nas ruas, devemos encaminhar uma solução para eles.

rico_pobre_alvo_conhecimentoNão faça o pobre continuar sendo pobre. Não faça o mendigo continuar mendigo. A maior pobreza está na mente, e essas pessoas estão completamente bloqueadas para tais soluções… E afinal, quais são elas? Dê a elas o que mais precisam: educação! O treinamento desses indivíduos transforma suas mentes. Existem muitos trabalhos e ONGs para tais fins, e “vira e mexe” nos deparamos com notícias de voluntários para o bem estar da sociedade. E o governo? Bolsa Escola? Bolsa Família? Agora me parece que vão lançar em 2010 a Bolsa Gás. Isso tudo não passa de uma coisa: pobre cada vez mais pobre… Rico cada vez mais rico! Não quero falar sobre o governo agora, mas sim no que podemos fazer, na prática, como bons cidadãos que se preocupam com nosso próximo. Eu não apóio o “Kit Bolsas do Governo”. Eu apóio projetos profissionalizantes para esse povo! Esse dinheiro seria muito mais útil para tais projetos.

Voltando… Vamos ser francos, sabemos que 90% dos pedintes estão lá para garantir mais um dia de pinga, infelizmente. Indo por esse caminho, não podemos fazer muita coisa, nosso desejo em ajudar não vai mudar o que eles pensam, a não ser que seja criada uma pequena organização para ação aos necessitados, mas aí é outro papo. Falando de pessoas comuns como eu você, ao invés de darmos moedas, podemos:

– Indicar uma organização, instituição ou igreja que tenha trabalho de assistência social

Eu mesmo já indiquei várias vezes à igreja onde freqüento. Eles dão total suporte para aqueles que chegam. Lá temos um trabalho para assistência num dos bairros mais pobres de Londrina. Aquele que realmente estiver interessando, não perderá a chance de garantir um bom alimento, conforto e principalmente oportunidades para uma vida melhor.

– Oferecer alimento ao invés de dinheiro

Algumas vezes tenho carregado em meu carro alguns pacotes de bolacha para distribuir para as crianças que batem no vidro do carro (muitas vezes pelo comando dos pais). Já houve casos em que a criança recusou comida para ganhar moeda, como combater os próprios pais? Percebemos que há muito trabalho a ser feito.

– Você é um empresário?

Dê oportunidades. Você possui em suas mãos uma forte arma. Pague o preço por eles. O que eles podem fazer por você? Por favor, não pense: “falar é fácil”.

– Organize um grupo de voluntários

Isso mesmo, este é um ato mais corajoso que dependerá de um tempo específico. Pensando bem, por acaso existe coisa melhor do que gastar tempo ajudando seu próximo? Invista parte do que você tem recrutando voluntários com o foco de conduzir essas pessoas a um lugar onde terão assistência e treinamento. Sua cidade tem? Informe-se com sua prefeitura.

Se fosse dizer com poucas palavras, digo que, infelizmente a população num geral talvez não saiba que essas pessoas não precisam de dinheiro, mas de atenção e educação. Elas precisam de alguém que “perca” tempo com elas ensinado algo sobre a vida, algo que possa levá-las a produzir para o próprio sustento. Responda-me: isso acontece? Não! Até o governo não abre os olhos para tal fato (ou ignora).

Vamos! Ajude você também. Compartilhe suas idéias, o que mais podemos fazer?


Sobre o autor / 

Daniel Accorsi

Analista Web/Sistemas formado em 2004 pela Universidade UniFil em Londrina/PR, MBA em Marketing Digital e Gestão de Projetos Web, blogueiro, desenvolvedor Kinect e fotografia como hobby. Me encontre no Twitter - @DanielAccorsi

Comentários

Arquivo

Receba por e-mail

Você receberá pro e-mail as novas publicações do Alvo Conhecimento. Poderá cancelar a qualquer momento.