Curiosidade, Tecnologia

RSD5 – Cooler de estado sólido

5 547

Esqueça meu post sobre o cooler movido a pistão. Bom! Pensando bem, não precisa esquecer, apenas dêem mais atenção a este. 🙂 Recebi em meu e-mail uma novidade que me chamou ainda mais atenção, no mesmo assunto, voltado a resfriadores de chips. A empresa Thorn Micro Technologies acaba de criar um cooler com tamanho merecedor do Guinness. Em seu diâmetro ultra-fino, consegue refrigerar um notebook inteiro. Sua tecnologia não usa motores ou qualquer tipo de componente móvel, como nos coolers mecânicos. Chamado de cooler de estado sólido, que produz uma corrente de ar três vezes maior do que um cooler convencional, mesmo medindo um quarto do tamanho. Sem levar em consideração que é um dispositivo silencioso e que apresenta baixo consumo de energia.

Incrível é sua capacidade de refrigeração, como mencionado. Os maiores coolers mecânicos conseguem produzir fluxo entre 0,7 e 1,7 metros por segundo. Já o cooler de estado sólido produz fluxo de 2,4 metros por segundo. Consegue medir o grau de intensidade levando em consideração os nossos atuais? Seu tamanho é de apenas um centímetro cúbico, acredite!

Cooler Solid-state
Imagem: Thorn Micro Technologies

Como funciona? Vento corona!

É formado por uma série de fios que produzem plasma em micro-escala. Fazemos uma pausa, você sabe o que é plasma? Segundo a fonte: “é um gás ionizado que possui elétrons livres suficientes para transmitir eletricidade”. Continuando, esses fios se encontram no interior de superfícies meia-cana (imagine um cano cortado na longitudinal, exemplo abaixo). Completando a estrutura, uma placa é posta sobre todo esse conjunto de fios, funcionando como uma espécie de tampa. Através de uma corrente elétrica aplicada nesses fios, os íons do plasma empurram as moléculas de ar do fio para a placa, gerando vendo.

Cano
Exemplo de cano cortado na longitudinal

Conclusão

Sinceramente, eu achei que aquele cooler de pistão fosse uma revolução no assunto refrigeração. Não somente em processadores, mas num mundo de possibilidades. Com essa nova tecnologia, envolvendo inclusive nano tecnologia descobriu-se que podemos produzir eventos físicos de grande escala através de dispositivos miniaturizados. Chegou-se a este produto comercializável em resultado de uma pesquisa sobre motores de vento iônico.

Confira aqui o gráfico comparativo entre os diversos tipos de coolers. A linha em azul é o comentado aqui. A área em cinza demonstra a melhor região de resfriamento.

Fonte: Inovação Tecnológica

UPDATE: O site Gizmodo disponibilizou um vídeo do cooler em funcionamento, veja aqui.

Sobre o autor / 

Daniel Accorsi

Analista Web/Sistemas formado em 2004 pela Universidade UniFil em Londrina/PR, MBA em Marketing Digital e Gestão de Projetos Web, blogueiro, desenvolvedor Kinect e fotografia como hobby. Me encontre no Twitter - @DanielAccorsi

Comentários

Arquivo

Receba por e-mail

Você receberá pro e-mail as novas publicações do Alvo Conhecimento. Poderá cancelar a qualquer momento.