Comportamento

Você não consegue terminar o que começa?

130 91467

metade_alvo_conhecimentoNão se assuste! Você não está sozinho nessa… Não tenho vergonha de dizer que já tive problemas muito sérios com isso. Há uma solução.
O primeiro fator é identificar se você realmente sofre disso, mas como? Comece a avaliar suas últimas ações: o que tem feito nos últimos dois anos? Como: projetos não finalizados, planos não concretizados (aqueles que fazemos anualmente), promessas não cumpridas, ter a sensação de estar vivendo um sonho (essa é a mais séria e difícil de identificar) etc. Pense por um tempo e tente se organizar nessa tarefa, se precisar vá escrevendo suas lembranças. Ao começar a fazer isso, perceba sua sensação de responsabilidade vindo à tona, mas ao mesmo tempo uma sensação de surpresa por lembrar algumas situações não finalizadas que já estavam escondidas em seu subconsciente.

Em 2007 escrevi sobre nossas prioridades, como nossa mente trabalha e como podemos aliviá-la de cargas desnecessárias. Recomendo sua leitura aqui, pois estes são fatores bem fortes que podem levar você a criar barreiras para concluir projetos. Estamos falando em afetar (e muito) no seu comportamento diário, principalmente na sua área profissional, na qual se dedica maior parte de seu tempo.

Além disso, há três áreas que gostaria de focar rapidamente: Ansiedade, Empolgação e Força de vontade.

Ansiedade

Você sabe o que é ansiedade? Primeiramente, veja aqui na Wikipédia sua definição.

Agora no dicionário:

ansiedade
s. f.
1. Comoção aflitiva do espírito que receia que uma coisa suceda ou não.
2. Sofrimento de quem espera o que é certo vir; impaciência.

Disponibilizo aqui um vídeo de uma entrevista, relacionado à ansiedade, talvez você nunca tenha pensado dessa forma, mas ela é um fator natural, só precisamos saber como administrá-la. A ansiedade fora de controle tem muitas conseqüências, até mesmo físicas.

 

 

A ligação da ansiedade com seus projetos inacabados é o ato do ser humano em jogar uma carga negativa na realização de uma tarefa. Você então se torna ansioso por alguma coisa. Não devemos generalizar, não são todos os projetos inacabados frutos de uma ansiedade mal administrada.É como se algo já estivesse em sua mente esperando que fosse colocado para fora, mas até então não houve força suficiente para se tornar realidade.

Práticas que podem ajudar na ansiedade: exercícios diários, menos cafeína, e no momento da crise, tenha consciência de onde está e do que está fazendo neste lugar, concentre-se.

Esse ainda não é o fator principal, então nos deparamos com a…

Empolgação

Vamos falar aqui da empolgação explosiva. Eu geralmente costumo falar que a empolgação é inimiga do homem, apenas uma opinião própria. Na prática a empolgação é um ato momentâneo que impulsiona a iniciarmos algo. É como um sopro, mas logo se acaba por falta de fôlego. Tenho a plena convicção que a empolgação não me serve. Quando dizemos: “Estou empolgado em fazer isso!” Estamos nada mais que dizendo que “agora eu quero fazer isso, mas não tenho certeza se vou continuar”.
Misture isso com a “aquela” ansiedade (comentada logo acima), nossa mente vira uma salada. Para sair disso… Bom, deixemos para o final.

Quando eu comecei a detectar isso em mim, me acostumei fazer dessa forma: Nos momentos de empolgação (seja qual for o tipo) paro imediatamente e começo a analisar porque estou “processando” tal situação ou idéia. Pergunto-me se é viável fazer, se é possível, quanto tempo é necessário executar e quais serão minhas atividades principais para tornar realidade. Não é nada sistemático, apenas coloco o pé no chão e penso sobre a viabilidade. Se for o caso, começo a escrever sobre o assunto.

Uma forma de avaliar se tudo foi um mero surto de empolgação é engavetar a idéia (quando possível) e voltar a pensar no assunto somente dois, três dias depois ou até mesmo uma semana. Se você novamente se sentir animado e encorajado, vá fundo e programe-se nessa nova tarefa.

Não se torne vítima de uma empolgação explosiva, isso vai lhe causar grandes decepções, acredite!

E por fim a…

Força de vontade

Nesse contexto, o que faz você parar de fazer o que está fazendo é a mudança repentina de desejo em realizar outra tarefa. Podemos dizer que esse desejo por outra tarefa é resultado de uma empolgação explosiva inicial. Nesse exato momento você precisa de uma dose extra de consciência de que o término da atual tarefa é muito mais importante do que o inicio de outra.

Lembre-se que aqui estamos num contexto específico, pois existem muitos fatores que podem nos conduzir a parar o que estamos fazendo, não é mesmo? As vezes pode ser necessário.

Não adianta tentarmos trabalhar nossa ansiedade e nossa empolgação se não conseguimos nos motivar a realizar nossas responsabilidades. A auto motivação é uma arma extraordinária para vencermos o problema de deixar situações inacabadas. Cada um de nós precisa de uma dose particular de motivação para concretizarmos nossos projetos. A fonte de energia para fazer girar essas engrenagens em nossa mente é diferente para cada indivíduo. Descubra como se auto motivar. Quem sabe teremos um post somente sobre isso? 😉

Leia também sobre como permanecer focado em suas atividades.

Sobre o autor / 

Daniel Accorsi

Analista Web/Sistemas formado em 2004 pela Universidade UniFil em Londrina/PR, MBA em Marketing Digital e Gestão de Projetos Web, blogueiro, desenvolvedor Kinect e fotografia como hobby. Me encontre no Twitter - @DanielAccorsi

Comentários

Arquivo

Receba por e-mail

Você receberá pro e-mail as novas publicações do Alvo Conhecimento. Poderá cancelar a qualquer momento.