Comportamento, Destaque, Organização

Não deixe as coisas pela metade

4 1935

Alvo - Imagem Figurativa - MetadeJá escrevi aqui no Alvo Conhecimento sobre pessoas que têm problemas em finalizar suas tarefas. Geralmente iniciam suas atividades ou projetos por conta de um impulso inicial, mas logo perdem o ânimo e desistem.  Resolvi retomar esse assunto, pois está cada vez mais comum nos dias atuais por conta do acúmulo de informações que enfrentamos diariamente. Outro motivo que resolvi voltar nesse assunto é pelo fato do número de interações que obtive no outro post, de pessoas que passam pelo mesmo problema e que se identificaram com as descrições colocadas, até mesmo com os comentários dos leitores.

Gostaria de sugerir alguns exercícios para conseguir de uma vez por todas vencer essa batalha e sair dessa prisão. Apenas para ressaltar: problemas muito graves devem ser encaminhados para tratamento psicológico, urgentemente! Infelizmente todos ao redor dessa pessoa acabam sofrendo as mesmas consequências. A convivência se torna muito desgastante e sempre cai no descrédito familiar, também no contexto profissional não há crescimento.

Tenho acompanhado alguns relatos, aqui mesmo no blog, através de e-mails e comentários no mesmo post mencionado acima. Existem alguns fatores comportamentais e consequências comuns que todos acabam se queixando: desistência de sonhos, medo de finalizar, procrastinação, futuro comprometido, oportunidades que passam entre os dedos, decisões importantes adiadas, problemas simples que se tornam grandes, desistência na faculdade, sensação de desleixo para outros, falta de valor por parte da família e amigos, sensação de fraqueza e de ser uma pessoa inútil, problemas nos relacionamentos amorosos, baixa estima, angústia constante por não termina nada, descredibilidade consigo mesmo, ataques de pânico, insônia, descontinuidade na leitura, acumulo de coisas, falta de paz emocional, alto grau de decepção pessoal, depressão, não consegue dar continuidade em esportes entre outras.

Eu não sou psicólogo, mas existe relato de que as palavras citadas no post já deveriam ter sido ditas dentro de um tratamento psicológico. Então eu imagino, será que os tratamentos estão realmente tendo os efeitos esperados? Não quero generalizar, mas será que este assunto não está sendo tratado de forma banal? Afinal, não é só enfiar remédios goela abaixo e achar que tudo estará resolvido. Com toda certeza remédios ajudam, são grandes estabilizadores emocionais! Essenciais. Porém o tratamento psicológico deve ser feito de forma particular e individual, conciso e aprofundado, acompanhado e com prestação de contas (por parte do paciente).

alvo-metade-post2Uma característica comum nessas pessoas é que somente depois de alguns anos que o problema vem à consciência, e começam a entender que muito tempo se passou sem realizar qualquer sonho. Ou que não conseguiram conquistar nada consistente. Como consequência, outro sentimento comum é a necessidade e vontade de mudança, lutar pelo tempo perdido. Mas infelizmente isso também acaba sendo como um projeto inacabado, e não conseguem lutar pela cura. Então vem a depressão e a angústia.

Muita gente ainda tem dúvidas se isso é realmente um problema! A resposta é sim! Vá procurar ajuda.  O fato é que precisamos nos conhecer antes de conseguir solucionar um problema emocional ou comportamental. Por outro lado, muita gente também ficou (de certa forma) aliviada por saberem que este é um problema comum. Foi como uma injeção de ânimo para continuarem a batalhar e continuarem firmes. Percebi também uma necessidade unicamente emocional de compartilhar uns com os outros os problemas, as decepções, ansiedades, e tudo relacionado à doença. Por esse motivo que acabei de criar um grupo no Facebook para pessoas que possuem o mesmo problema, e assim conseguirem compartilhar seus problemas e vitórias. Podemos encorajar uns aos outros. Entre aqui.

Existe uma necessidade comum em “recuperar o tempo perdido”. Isso deve acontecer, mas cuidado para não cair no mesmo erro, afinal, pode ser ainda pior tentar recuperar um problema de anos, e ainda sofrer as mesmas consequências. Não caia nesse ciclo. Tenha sabedoria nas suas decisões.

Estes exercícios podem ajuda-lo a superar estas dificuldades e não deixar as coisas pela metade:

Mantenha-se focado: no momento do impulso em realizar coisas novas, contenha-se e continue na sua atividade atual. Porém, escreva a ideia que veio à mente.

Controle a ansiedade: se você faz tratamento, tome seus remédios dentro da periodicidade certa. Com isso irá melhorar bastante. Há também práticas simples a serem tomadas. Na crise, libere sua mente: vá dar uma volta, esqueça por 5 min sua tarefa atual, leia um trecho de um livro. Respire fundo. Anote seus anseios.

Concentre-se: se você cair em consciência que existe um problema, terá mais chances de vencer no momento do impulso. Tenha “sangue frio” e avalie: compensa? Precisa de planejamento? Preciso de ajuda para isso? Tenho tarefas para terminar antes? Reflita!

Tenha atitude: faça isso consigo mesmo. Atitude para dizer “não” nos seus impulsos. Isso demanda muita força de vontade, pois estes mesmos impulsos podem parecer muito positivos e de um agrado tremendo para sua alma. Não se deixe enganar. Novamente: escreva.

TDAH: Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é um fator extremamente forte que conduz a este problema. Na verdade pode ser uma das maiores engrenagens dentro deste contexto. Procure ajuda e veja se este não é o seu caso. Existem tratamentos específicos para TDAH através da Ritalina e Concerta, porém somente com prescrição e acompanhamento médico.

Feedback: Leia tudo o que você escreveu e que conseguiu superar. Acompanhe suas vitórias e motive-se. Ainda assim não as execute, se for necessário complemente com mais informações cada um desses anseios. Mantenha seu caderno de vitórias sempre por perto.

Sobre o autor / 

Daniel Accorsi

Analista Web/Sistemas formado em 2004 pela Universidade UniFil em Londrina/PR, MBA em Marketing Digital e Gestão de Projetos Web, blogueiro, desenvolvedor Kinect e fotografia como hobby. Me encontre no Twitter - @DanielAccorsi

Comentários

Arquivo

Receba por e-mail

Você receberá pro e-mail as novas publicações do Alvo Conhecimento. Poderá cancelar a qualquer momento.